Nepal: Voltando no tempo

Depois de ter ficado a menos de 10 km da divisa quando estive no Tibet e não atravessr, finalmente estou no Nepal após uma viagem de 26 horas incluindo trem,  ônibus e jipe, cheguei em Kathmandu.
País de algumas peculiaridades a começar pelo fuso horário com a Índia, que é igual ao fuso do rádio relógio do meu quarto e o do relógio do microondas na cozinha, apenas 15 minutos, a segunda é o calendário, quando cheguei era vespera de ano novo, o ano 2067 por aqui.
"Pode confiar que aqui é diferente da Índia" foi o que eu mais ouvi nos primeiros dias, uma injustiça com o vizinho gigante, mas é verdade que eu achei o povo nepali mais amistoso que os indianos, embora seja um erro generalizar. Na terra onde nasceu o primeiro Budha, (Siddartha Gautama), o Budismo é coisa rara, com o Hinduismo sendo esmagadora maioria, mais que em qualquer outro país do globo.

Pelas ruas de Kathmandu comecei a me sentir no passado, estreitas vielas e a arquitetura, principalmente na área chamada Dubar, onde era a parte central do reino, contruções antigas ainda preservadas e diversos templos hindus com quase 1000 anos (Nepal não era uma unidade e sim diversos reinos e vilarejos, isso explica as centenas de linguas faladas em um país do tamanho do Estado do Ceará). Na região eu visitei também Patan, a mais antiga também com uma Durbar interessante e até um templo Budista entre os vários hindus, a terceira Durbar foi em Bhaktapur, a mais interessante e que segue varias tradições e dei sorte que no dia da minha visita acontecia o encerramento das comemoracões do ano novo, onde uma Carruagem de madeira é puxada pelos locais pelas estreitas ruas da cidade, por um momento achei que iria ser pisoteado pela multidão, mas sai de lá vivo.

Esses diversos reinos se uniram e nasceu o Nepal 1768, sendo uma monarquia, que não funcionou muito bem, o país é dos mais pobres do mundo, a infraestrutura é precária, por exemplo nos 290 km da divisa com a Índia até Kathmandu demora quase 12 horas, embora tenham a segunda maior rede hidrográfica do mundo logo depois do Brasil (todo mundo me dizia isso logo depois de eu dizer minha nacionalidade) a eletricidade é escassa e metade do dia fica sem sem fornecimento, mas o povo é claro não estava feliz e brigou contra a monarquia e em 2008 o rei abriu mão do seu posto e o país virou uma República Democrática, espero que melhores tempos venham por ai.

Por último tive que passar um dia na imigração para voltar para a Índia, pois precisaria de um novo visto, tudo deu certo no final e lá se foi meus dias no Nepal, pouco tempo e deixei de visitar varios lugares que o pais oferece, mas não vai ser a única visita, volto para completar o que fiquei devendo.


Nepali que é Nepali tem que usar o seu Dhaka Topi (o chapeuzinho)

 Criançada local gosta de correr e pular 1

Criançada local gosta de correr e pular 2
Criançada local gosta de correr e pular 3

Da-lhe prtoteção e boa sorte

Um Sadhu Rapunzel

Uniforme escolar em pleno Sábado

No medieval centro de Patan

Irmãos mal encarados de Patan

Pega a técnica para o telhado não voar

As cores de Pashupatinath

236 anos, em cada perna

Ruazinha de Bhaktapur

Uma praça de Bhaktapur

Templo inofensivo de longe

Mas de perto

Putaria comendo solta

Voltando para o século XVII

Um, dois, três e puuuuuxa
Velhinho em um templo Budista
Viva a simpatia
Igual a coração de mãe
A camisa do Viola 1995 usada por um local

Read Users' Comments (10)

10 Response to "Nepal: Voltando no tempo"

  1. Eneida, on 15 de maio de 2010 18:36 said:

    FE,

    Adorei suas observaçôes no texto referente ao Nepal...imaginava que a religiâo budista era a principal do país.
    Para variar fotos lindas...com
    crianças brincando e alegres, indepedente da condiçâo social.
    Parabéns!!!E continue nos brindando com informaçôes vistas através desta jornada tâo encantadora.
    Beijos
    Mâe

  2. Barbara C., on 17 de maio de 2010 17:02 said:

    Bacanal, ano novo, cabo de guerra, camisa do Viola.... É..... essa viagem esta boa hein.....rsrsrs....

    bjs

  3. César Mengozzi, on 18 de maio de 2010 17:54 said:

    Fala a verdade, foi vc que deu a camisa do viola pro cara.

  4. Alice, on 19 de maio de 2010 17:23 said:

    Cada vez melhor seus textos,uma aula de história... e as fotos, são lindas, dá pra ver sua opção pelo social.Continue aproveitando e dividindo conosoco. Quando vai postar, os passeios com Eneida? Beijos pro dois. Alice

  5. Heitor Nunes, on 20 de maio de 2010 14:36 said:

    Este post tem as melhores imagens EVER, até agora, pelo menos. Sucesso ai!!

  6. Anônimo, on 14 de junho de 2010 15:38 said:

    Fe, parabéns tudo está lindo!

  7. Anônimo, on 14 de junho de 2010 15:39 said:

    Esse anônimo acima sou eu tia Ni.

  8. Anônimo, on 14 de junho de 2010 15:39 said:

    Felipe, parabéns pelo blog, beijos

  9. Anônimo, on 14 de junho de 2010 15:41 said:

    esse anônimo sou eu Rosana amiga da tia Ni, não conseguimos postar com nossos nomes, mesmo sendo suas seguidoras.

  10. compra seguidores, on 6 de fevereiro de 2014 20:57 said:



    Muito bom o post amei vou sempre visitar seu website !!